Pensamento Jovem

O Blog do Jovem Cristão

A questão do dízimo

Bom, esse é um ponto essencial que necessita ser reavaliado a ótica das Escrituras, e é desejável que todos os cristãos que dizimam, ao lerem o conteúdo que prossegue abaixo, que abram suas mentes para novas informações. Digo mais, não se conformem com o condicionamente imposto por alguns homens, pelo contrário, lutai contra esse sistema. Bom, se olharem no meu perfil, verão que sou membro da denominação chamada Assembléia de Deus. Mas antes de defender uma placa criada por homens, prefiro defender os preceitos da amada igreja fundada por Cristo. E é nessa questão, o dízimo, muito difundido nas ADs e outras denominações, que iremos tratar a partir de agora.

O QUE SIGNIFICA DÍZIMO?

Segundo o Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa, dízimo, do latim decimu, significa a décima parte de um todo.

A ORIGEM DO DÍZIMO COMO OFERTA

Muitos acreditam que o dízimo surgiu segundo a lei mosaica, mas isso está errado, essa prática iniciou-se antes, com o patriarca Abraão e não tinha nenhuma relação com qualquer coisa que possa ser chamada de lei. Aproveitando desde já este momento, vamos a questão: Como surgiu o dízimo? Tudo começa na batalha de quatro reis contra cinco (Gênesis 14). Batalha aqui, batalha lá, chega um momento que sobra até para Ló, pois o mesmo estava morando em Sodoma (região de conflito) depois que se separou de Abraão (Gn 13:11). Ló então foi levado cativo. Abraão sabendo disto, reuniu trezentos e dezoito criados (o que seria o início do exército israelita) e foi atrás de seu sobrinho. Como o Senhor estava com Abraão, nada o impediu de trazer Ló e tudo/todos os que estavam cativo juntamente com ele.

Nisto, entra em cena Melquisedeque, rei de Salém (Jerusalém) e sacerdote de Deus. E Abraão deu-lhe dízimo de tudo (Gn 14:20).

  • Note que o dízimo nesta passagem se apresenta como oferta, pois Abraão deu o dízimo a Melquisedeque. Só que muitos ainda teimam em falar que Abraão pagou o dízimo. O próprio “deu-lhe o dízimo” não denota nenhuma obrigação ou voto, mas sim uma oferta voluntária.
  • Não há nenhuma outra passagem que mostra Abraão dizimando, o que prova que isso foi um fato isolado.
  • O dízimo de Abraão não veio da sua renda particular, mas dos despojos da guerra (Hb 7:4). E o que são despojos? Segundo o dicionário, tudo aquilo que se retira de um indivíduo ou sociedade com uso da violência.
  • Um fato interessante é que em Hebreus 7:9 nos diz que a tribo de Levi pagou os dízimos através de Abraão. Sim, ainda não estando na terra, aquele que recebia os dízimos, pagou os dízimos!

O DÍZIMO SE TRANSFORMA EM VOTO

“E Jacó fez um voto, dizendo: Se Deus for comigo, e me guardar nesta viagem que faço, e me der pão para comer, e vestes para vestir; e eu em paz tornar à casa de meu pai, o SENHOR me será por Deus; e esta pedra que tenho posto por coluna será casa de Deus; e de tudo quanto me deres, certamente te darei o dízimo.” (Gênesis 28:20-21)

  • Outrora o dízimo havia se apresentado como oferta, agora nesta passagem está como voto. E o que é um voto? Promessa solene com que nos obrigamos para com Deus, segundo o Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa.
  • O dízimo de Jacó não foi por obrigação da lei judaica (se bem que ela nem existia ainda), mas por uma promessa pessoal entre ele e Deus.

O DÍZIMO FINALMENTE VIRA LEI…

“Porque os dízimos dos filhos de Israel, que oferecerem ao SENHOR em oferta alçada, tenho dado por herança aos levitas; porquanto eu lhes disse: No meio dos filhos de Israel nenhuma herança terão.” (Números 18:24)

Eis o ponto essencial em que chegamos agora!

  • Note que eles ofereciam o dízimo em oferta alçada.
  • A lei do dízimo era válida somente para o povo israelita.
  • Para ser mais específico, as 11 tribos pagavam o dízimo para a tribo de Levi, que era responsável pelo sacerdócio (Nm 18:1,2 e 21).

Indo mais fundo…

  • Ao final de cada três anos, os dízimos da colheita do terceiro ano eram armazenados em sua própria cidade (Dt 14:28).
  • Então, vinham os levitas (que não possuiam propriedade nem herança), o estrangeiro, o órfão, e a viúva, que viviam na cidade e comiam o dízimo (Dt 14:29). Comiam o dízimo!? Ora, o dízimo não era pago em dinheiro, mas sim do que era produzido pelo campo. Talvez alguns argumentem que não havia dinheiro naquele tempo, mas pelas Escrituras provo o contrário: “…Abrão muito rico em gado, em prata e em ouro.” (Gn 13:2)
  • Ainda nesse dízimo que os levitas recebiam, eles tinham que separar uma parte, o dízimo dos dízimos, que era destinado ao sacerdote, no caso Arão (Nm 18:26-28).
  • Caso um hebreu preferisse dedicar a décima parte da produção de seus cereais ou frutas, na forma de valor monetário, tinha permissão de fazê-lo, porém, um quinto dessa soma deveria ser adicionado. Mas não lhe era permitido redimir a décima parte de seus rebanhos de gado vacum (vacas, bois e novilhos) e de gado miúdo dessa maneira (Lv 27:30-33).

A APELAÇÃO

É notável que quando não está entrando dinheiro no caixa da igreja, o pastor local, parte para apelação! Geralmente isso está ligado a pressão ou medo de represálias dos “superiores da ordem eclesiástica”. Logo, o pastor tem que tomar alguma atitude rapidamente para que os membros contribuiam, ou dizimem no caso. Ai é aquela velha história, o sujeito volta no Velho Testamento e diz o versículo tão conhecido:

“Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes. E por causa de vós repreenderei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra; e a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.” (Malaquias 3:10-11)

Ai começa: “Irmãos e irmãs, vamos começar a dizimar mais, aqui está, é mandamento do Senhor! Como iremos pagar a luz, água, comprar instrumentos e etc…? Fora ainda, que o Senhor vai te retribuir 100 vezes mais e as portas do céu vão se escancarar!”

Depois de mostrar os porquês e as vantagens em pagar o dízimo, mostra-se as desvantagens em não pagar:

Neste ponto a apelação é pesada e má, fora ainda que impõe medo nos ouvintes: “Olha, se não dizimarem, verão quem é o devorador! Enfrentarão o diabo sem a ajuda de Deus! Suas roupas começarão a rasgar do nada! Vocês serão demitidos do emprego! Sua vida conjugal irá fracassar! Vocês ficarão muito doentes! Vocês serão assaltados! Etc.” O que é isso!? Ouvindo uma pregação dessa, até eu começo a dizimar!!! Eu seria o primeiro da fila em pegar o envolope!!!

Mas como descobri a verdade acerca desta questão nas Escrituras, nenhuma doutrina de homem pode me persuadir a tal prática.

  • “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa…” não se refere a igreja, mas sim ao templo de Jerusalém (2 Cr 7:2).
  • “Trazei os dízimos para que haja mantimento…” não se refere a dinheiro para comprar mantimento, mas sim no próprio mantimento, ou seja, na produção do campo como aprendido sobre o dízimo anteriormente.
  • O interessante é que em Apocalipse 1:5-6 nos diz que fomos feitos reis e sacerdotes (lembrou de Melquisedeque?). Se o dízimo fosse válido, não seria para o pastor que teriamos que pagar, mas sim um para o outro…

A ABOLIÇÃO DA LEI MOSAICA

Meus amados, a lei do Velho Testamento caiu! Já não estamos mais debaixo deste fardo que os pais não conseguiram cumprir! Leiam Romanos 10:4, Gálatas 3:23-25 e Efésios 2:15. A únicas regras que estão no Velho Testamento e que o cristão deve cumprir são os 9 mandamentos, com a exceção do sábado, em que nenhum momento é citado no Novo Testamento. As leis restantes, incluindo o dízimo, já não são necessárias, pois não vivemos mais segundo o domínio da lei, mas pela graça do nosso Senhor Jesus Cristo (Jo 1:17, Lc 16:16, Rm 5:20, Rm 6:14, Tt 2:11, Gl 5:4…)

Quem ainda deseja seguir a lei, saiba que ao cumprir um ponto, deve-se cumprir todos os outros. Se você deseja dizimar conforme a lei, também terá que sacrificar cordeiros, evitar carne de porco, dar chibatadas em desobedientes, condenar a morte, etc. Mas lembre-se, por tudo isto estará debaixo de maldição. E saiba também, que essa insistência pregada por muitos em obedecer um item da lei, no caso o dízimo, não vem de Deus (Gl 3:10-13 e 5:1-8).

Que fique bem claro que não sou contra ninguém que deseja contribuir com 10%, mas sim contra a doutrina do dízimo cristão. Se você fez um voto em dar 10%, 20%, 30% ou mais do seu salário, sem problemas, o errado é estabelecer isto como mandamento do Senhor. Contribua conforme seu coração, pois Deus ama quem dá com alegria (2 Cor 9:7).

FINALIZANDO…

Talvez muitos se perguntem:

Como a igreja local irá se bancar financeiramente?

Muito simples: ofertas voluntárias. Eu não concordo com algumas doutrinas da Congregação Cristã no Brasil, mas posso afirmar que ela está certíssima ao menos num ponto: não pregam sobre a doutrina do dízimo, pois sabem que já não é mais válido. Mas como então entra dinheiro no caixa? Como eles constroem seus templos? Como compram instrumentos musicais? etc. Muitos acreditam que se a obrigação do dízimo for exterminada, não entrará dinheiro na igreja, mas pelo contrário, a Congregação Cristã arrecada na forma de ofertas, e às vezes pode até sair mais que o dízimo, pois não é limitado em 10%, mas sim segundo o coração de cada um, que não ofertam por imposição, mas sim por amor.

Como o pastor irá se sustentar?

Acerca do sustento daquele que dedica a obra integralmente, vamos analisar as Escrituras:

  • Paulo recebeu o salário de determinadas igrejas para servir os crentes em Corinto (2 Co 11:8)
  • O pastor que emprega tempo integral é digno do seu salário (1 Tm 5:18)
  • Paulo reforça a idéia acima (1 Co 9:4-14)

-> Vendo essas passagens, compreendemos que o salário do pastor ou aquele que se dedica ao Evangelho não é errado, mas Paulo também nos diz que o amor supera o direito:

“Se outros têm direito de ser sustentados por vocês, não o temos nós ainda mais? Mas nós nunca usamos desse direito. Pelo contrário, suportamos tudo para não colocar obstáculo algum ao evangelho de Cristo.” (1 Co 9 :12 NVI)

Em outras palavras, Paulo nos diz que se receber salário é dar motivo de escândalo e impede que as pessoas venham a Cristo, este direito não será usado. Sim, o amor supera o direito.

Para entender melhor pense o seguinte:

Você ganhará 100 almas para Cristo recebendo salário.

Você ganhará mais 10 almas para Cristo caso renúncie seu salário (direito). Essas 10 almas são daquelas: “Ah, o salário que o pastor ganha é para pagar a faculdade da filha dele…”

Qual você prefere? Continuar recebendo seu salário pelas 100 almas ou abnegar seu direito para ganhar mais 10 almas? O direito ou o amor? É isso que Paulo nos ensina! Veja:

  • Ele sendo livre, se fez servo!
  • Tornou-se judeu, para ganhar os judeus!
  • Tornou-se como se estivesse sujeito à lei, a fim de ganhar os que estão debaixo da lei!
  • Tornou-se para os que estão sem lei, como se estivesse sem lei!
  • Se fez como fraco, para ganhar os fracos!

(1 Co 9:15-22).

(Ei, Paulo trabalhava sim, e deu ordem para trabalhar: At 18:1-3, 1 Tess 4:11-12 e 2 Tess 3:8-10.)

“O amor supera o direito.”                                                                                                 ____________________________________________

-> Esse post deu-se graça ao ensino que amado irmão Nildson ministrou para minha família e alguns irmãos em Cristo. Graças a ele, meus olhos, e acredito de todos os que estão lendo, foram abertos. Obrigado também ao irmão Eliseu por me ajudar a aperfeiçoar este estudo. Deus seja louvado.

Anúncios

Navegação de Post Único

21 opiniões sobre “A questão do dízimo

  1. dizimo é a obrigação de qualquer cristão, independente de denominação. Está na Bíblia. Dizimo não é oferta. Concordo plenamente em dizimar em minha igreja.

    • Você não é um troll, é? É inacreditável que uma pessoa continue a seguir regras cegamente mesmo após a exposição da verdade. Talvez não tenha lido o texto inteiro, mas quando ler, verá que tudo o que disse não possui base bíblica.

      A Paz do Senhor

      • não não sou. porém, Jesus verificava pessoalmente os dízimos e ofertas (como saberia que uma mulher deu uma moeda furada e outro deu uma grande quantia?) não estamos discutindo aqui dogmas ou orientações de pastores e padres. Na Bíblia tem sim, diversas citações sobre dizimo.

    • Meu caro e amado irmão dm8pe,

      Se você ainda não sabe ler, você pode aprender com um pouco de esforço numa escola regular ou em alguma ong;

      se você sabe ler, leia o post;

      se alguma vez já leu a Bíblia, use-a, e pare de repetir o que você ouviu na Igreja tantas vezes que já se transformou numa verdade para você, e você nem mesmo teve a curiosidade de examinar nas escrituras para ver se eram realmente assim!

      Se nunca estudou sobre o tema [dízimo] o post acima é uma excelente fonte para começar a estudar o assunto!

    • Ivo Santos em disse:

      VC está correto porque Deus encerrou o antigo todo , no pecado, e entregou toda Obra ao Santo Filho Jesus. De maneira que tudo que fazemos hoje, é no nome de Jesus e fazemos tudo que Ele nos manda, conforme mandamento do Pai. Em nenhum dos capítulos de Mateus á apocalipse, Ele nos manda pagar dizimo.
      Na igreja primitiva eram anunciadas coletas para socorrer os necessitados.

  2. Caro “dm8pe”, não sabe você que Jesus era o Filho unigênito de Deus (Jo 3:16)? Aliás, ele sozinho não poderia fazer alguma coisa, se o Pai não estivesse junto; porque tudo quanto o Pai faz, o Filho o faz igualmente (Jo 5:19). Enfim, Jesus era Deus (Jo 1:1).

    Nisso, concluo que ainda que Jesus estivesse a milhares de quilômetros do gazofilácio, ele saberia a quantidade que foi depositado pelos fariseus e pela mulher pobre. Veja bem:

    Jesus sabia que Zaqueu era o nome do publicano (Lc 19:5)
    Jesus sabia que a mulher samaritana havia tido 5 maridos (Jo 4:18)
    Jesus sabia que Judas iria traí-lo (Jo 13:11)
    Jesus sabia sobre o caráter de Natanael (Jo 1:47)
    Etc.

    Será que nessas ocasiões ele estava vendo com seus olhos humanos? Será que foi algum discípulo que revelou essas coisas a ele? Pense nisso: como ele sabia dessas coisas? Será que o Senhor Jesus Cristo precisaria verificar os dízimos e ofertas pessoalmente para saber quanto a mulher tinha depositado?

  3. Olá!

    Parabéns pela iniciativa e coragem para tratar de um assunto que poucos tratam.

    Gostei do artigo.

    Sou partidário do argumento que o dízimo não é obrigatório na Dispensação da Graça. Acredito que o cristão dizimista precisa estar consciente que deve praticá-lo por gratidão, fé e amor a Deus. Tal qual Abraão, chamado de nosso pai na fé o praticou (Romanos 4.12; Gálatas 3.7).

    Duas coisas mais:

    • Penso que o presente artigo ficaria melhor se acentuasse que o dízimo surgiu antes da Lei de Moisés, portanto, sua existência não depende da existência do Código Mosaico

    • O dízimo também era entregue no templo por meio de dinheiro (Levítico 27.33,33).

    E.A.G.
    http://belverede.blogspot.com/

  4. Filipe em disse:

    Dae Jean,

    voltei lá no tópico na comuna de Lutero e o post sobre este artigo não está mais lá. Você que tirou ou os cara “tisoraram”?

    graça e paz.

    • Bom, eu mesmo não apaguei, mas acredito que talvez tenha “infringido” algum regulamento da comunidade. Mas fique tranquilo, ao menos aqui essa mensagem não pode ser suprimida e aqui deste blog este post não sai, a não ser pela vontade suprema de Deus.

      A Paz do Senhor

  5. Jean, meu caro,

    Tive o prazer de participar de intensas discussões com esse cara numa comunidade da qual fazemos parte! Realmente esse post foi muito importante para mim. Eu já tinha percebido isto na Bíblia e já comentei diversas vezes, mas nunca vi um estudo tão bem elaborado, biblicamente fundamentado e logicamente estruturado. Que Deus continue te usando para ser guia dos cegos, aclarando seus olhos no caminho da verdade!

  6. prezado, se vc éc realmente um crente em Deus e pertence a AD…… tem q aprender mais com seus pastores ou superiores, principalmente no que trata a educação… sua educação é ZERO!!! analfabeto é vc, que está a serviço do inimigo, tentando por minhocas nas cabeças de pessoas inocentes…. seja HUMULDE, é o que o meu Senhor pregava todo santo dia. parabens, por tanta abordagem sem assunto, sem conteúdo… vá discutir assuntos mais interessantes para os irmãos em cristo.

  7. ñ precisa nem rsponder pois vou retira-lo de minha lista. Paz…

  8. Irmão Quarto em disse:

    O Velho Testamento está abolido, cumprido por Jesus (II Coríntios 3:14), não preciso dizimar porque Abrão dizimou, porque terei que ser circuncidado porque Abrão foi circuncidado, terei que sacrificar animais porque Abrão sacrificou. O fundamento é Jesus Cristo e não Abrão, Isaque, Jacó, Moisés, Elias, Eliseu, Isaías, Malaquias, etc… No Novo Testamento tem ensinamentos como contribuir, é voluntário (II Coríntios 9:7). Essa doutrina de dízimo na dispensação da Graça é heresia. Quanto ao salário do clero, é uma vergonha, nossos pastores não têm amor ágape, Paulo trabalhou dia e noite. Nossos pastores ganham 10, 20, 30 mil por mês. O salário dos Pastores da mesa diretora da CGADB variam de 18 a 25 mil reais. Pastores são considerados comparados a políticos: ladrões, corrúptos. É lamentável, o mundo tá vendo tudo isso.

    • Tiago Aguiar em disse:

      Falou tudo meu irmão! É lamentável mesmo a situação que vivemos hoje, mas que a Graça de Deus os alcance e abra seus olhos, “porque o fim está próximo”.
      Obrigado por comentar aqui,
      Fique com Deus! 😛

    • Paulo em disse:

      Quanto a II Cor. 3:16 trata-se do véu e não do pacto… Leia todo o capítulo e entendera melhor… Graça e Paz a todos vocês…

  9. Pedro Hernandes Molina em disse:

    A questão do dízimo não ser um mandamento para os dias atuais é tão clara quanto dois mais dois é igual a quatro. Por isso não entendo como homens estudados que se dizem pastores continuam com essa farsa. Ou eles são cegos espiritualmente ou pensam que enganam Deus.

  10. Cristina em disse:

    As pessoas parecem cegas em relação a isso, nenhum pastor prega que devemos ser como a igreja primitiva, e biblicamente isso seria o correto, afinal esta em atos e não em malaquias, pouquissimos se lembram de falar sobre o amor ao próximo, a repartir com o outro mesmo que você só tenha duas coisas, só lembram de pedir dinheiro pra poder manter seus enormes salários, isso é uma vergonha, são muitos escandalos envolvendo lideres por conta de dinheiro, e a Bíblia diz: Ai daquele homem por quem o escândalo vem, será que se pregassem a verdade sobre o dizimo existiria tantos escandalos em relação ao evangelho? Porque na boca de todo mundo os pastores não passam de ladrões que só querem o dinheiro das pessoas, eu penso que Jesus está as portas, e temos ouvir falar nas igrejas sobre o amor que é o verdadeiro mandamento de Deus e não sobre dízimo que não tem base no NT.

  11. João Carlos em disse:

    Sou presbitero de uma denominação das assembleia de Deus sempre contribui com oferta.Mas pelo dizimo eu sempre fui questionado por ler e entender que não é para esse tempo. Para um reforço a esse respeito convém ler Hebreus 7:5,12e14

  12. Willy em disse:

    Comento sobre dízimo e outros assuntos em http://www.nemtodoslevamadeus.blogspot.com.br

  13. samuel dos santos ferreira em disse:

    Olá, meu nome é Samuel, gostei do post apesar de não concordar com tudo, sendo esse um direito meu. Assim como é seu o direito de não concordar com o dízimo, só gostaria de sugerir que ao debater fosse um pouco mais respeitoso com as pessoas, pois assim você ganharia mais admiradores de seu ponto de vista.
    E gostaria de deixar uma reflexão, antes de mais nada gostaria de dizer que sou leigo no assunto mas peço discernimento do ESPIRITO SANTO, o pensamento que gostaria de deixar é se não podemos nos basiar por textos do velho testamento qual a sua função?
    que Deus abençoe a todos.

    • Ivo Luiz dos santos em disse:

      Boa tarde. Primeiro quero deixar claro que nao é pecado dar o dizimo , somente nao é obrigatorio, Da forma como esses pastotres ensinam aterrorizando os menos esclarecidos.a funçao do antigo, e o proprio nome ja fala, antigo testamento foi uma obra exclusivamente do PAI a qual começou em Adaoo e Eva e terminou em malaquias. No ant.test tudo eram parabolas do que realmente seria no futuro(novo testamento)assim o PAI fez para que o conhecessemos em sua justiça e através desta, podessemos conhecer seu amor no filho. O antigo testamento teve inicio e fim mas o NOVO iniciou-se no FILHO JESUS e durará eternamente porque é a graça espiritual.antes o povo servia na própria carne, ou seja no mundo físico mas hoje os verdadeiros adoradores são em espirito e verdade…

Faça um blogueiro feliz! COMENTE!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: